E agora?


Diga-me qual tua dúvida e te direi a resposta.
Envie uma mensagem caso não encontre o que procura.


Sobre declaração de IRPF


Não, nossa plataforma analisa sua declaração com o intuito de reduzir os riscos de cair na malha fina e de aumentar sua restituição. Também oferece todo um suporte antes e depois da entrega da sua declaração.

A análise é a verificação completa do seu imposto de renda, destacando todos as inconsistencias e correções que devem ser feitas.

Você pode deduzir essas despesas desde que seu filho ou cônjuge sejam considerados dependentes pela legislação tributária e incluídos como dependente na sua declaração.

Quem pode ser dependente?

1 - Companheiro (a) com quem o contribuinte tenha filho ou viva há mais de 5 anos, ou cônjuge;
2 – Filho (a) ou enteado (a), até 21 anos de idade, ou, em qualquer idade, quando incapacitado física ou mentalmente para o trabalho;
3 – Filho (a) ou enteado (a), se ainda estiverem cursando estabelecimento de ensino superior ou escola técnica de segundo grau, até 24 anos de idade;
4 - Irmão (ã), neto (a) ou bisneto (a), sem arrimo dos pais, de quem o contribuinte detenha a guarda judicial, até 21 anos, ou em qualquer idade, quando incapacitado física ou mentalmente para o trabalho;
5 - Irmão (ã), neto (a) ou bisneto (a), sem arrimo dos pais, com idade de 21 anos até 24 anos, se ainda estiver cursando estabelecimento de ensino superior ou escola técnica de segundo grau, desde que o contribuinte tenha detido sua guarda judicial até os 21 anos;
6 - pais, avós E bisavós que, em 2018, tenham recebido rendimentos, tributáveis ou não, até R$ 22.847,76;
7 - Menor pobre até 21 anos que o contribuinte crie e eduque e de quem detenha a guarda judicial;
8 - Pessoa absolutamente incapaz, da qual o contribuinte seja tutor ou curador.

No caso dos alimentandos, as despesas médicas e/ou com instrução só podem ser deduzidas em caso de cumprimento de decisão judicial ou escritura pública dizendo que o alimentante é responsável por tal despesa.

duvidas

Você tem o prazo máximo de cinco anos para retificar os erros das declarações anteriores desde que não estejam sobre o procedimento de fiscalização. Se caiu na malha fina e agendou atendimento você não poderá retificar a declaração do exercício após a entrega dos documentos à Receita Federal.

Você pode deduzir a pensão alimentícia, mas deve se atentar as regras!

Para ter direito a essa dedução, é preciso que exista uma ordem judicial de obrigatoriedade no pagamento da pensão, devendo ser declarado somente os valores acordados judicialmente ou por escritura pública.

Como declarar a pensão alimentícia:

• Na ficha “Alimentandos” você deve informar os “Dados do Alimentando“, tais quais o nome, CPF, e a data de nascimento, por exemplo;

• E na ficha de “Pagamentos Efetuados“, você deve informar o valor pago no ano, utilizando o código especifico (30, 31, 33 ou 34)

Veículos financiados devem ser declarados na ficha “Bens e Direitos” sob o código 21, pelo valor de aquisição.

Se o veículo foi comprado em 2018 deixe em branco o campo Situação em 31/12/2017, caso contrário repita o valor informado nesta data na última declaração.

Preencha o campo “Situação em 31/12/2018” com os valores efetivamente pagos até esta data (valores de entrada entram no cálculo). Se já tinha o bem em 2017, basta somar o valor das parcelas pagas em 2018.

No campo “Discriminação”, deve ser informado que o veículo foi financiado, o modelo, ano e o valor total, CNPJ ou CPF do vendedor, e todos os demais detalhes da compra.

Imóveis devem ser declarados pelo custo de aquisição, correções por valorizações e desvalorizações não são permitidas pela Receita Federal, atualizações só são aceitas em caso de gastos com reformas ou benfeitorias.

Logo se você adquiriu seu imóvel depois de 1988 e o mesmo já está quitado, os valores gastos com reformas e benfeitorias podem ser agregados ao valor de aquisição do seu bem.

Lembre-se de ter os comprovantes das obras e de especificar no campo “discriminação” que houve melhorias no bem.



Sobre usabilidade


Para recuperar sua senha basta clicar no botão "Login" no canto superior direito do site, em seguida clicar em "Esqueci minha senha" e seguir as instruções dadas pelo site.

Sim, você pode!
Para isso basta ir na tela principal do contribuinte, clicar em “Novo contribuinte”, preencher os campos e salvar.
O plano para contribuinte adicional fazer a análise da declaração de 2021 custará apenas R$15,90/ano. Todas as demais funcionalidades estarão disponíveis gratuitamente.

Para adquirir a análise da declaração de 2021, depois de ter feito o cadastro você deve seguir os seguintes passos:

1 - No computador vá em "análise de declaração"
2 - Suba a declaração de 2021.
3 - Irá aparecer um alerta, clique em "quero saber mais sobre a contratação"
4 - Clique no botão "adquira já", e você será direcionado para a página de pagamento.

Nós acompanhamos e te informamos o status da sua declaração pelo monitoramento do portal eCac, este que é o portal que faz a comunicação entre o contribuinte e a Receita Federal, e que comunica tanto sobre os lotes de restituição quanto sobre a malha fina.

Nós te notificamos as mudanças de status a partir de alertas (push) no aplicativo e e-mail.

Para dar acesso ao portal proceda da seguinte forma:
- Na página principal do contribuinte Clique no botão “eCac”;
- Preencha com seu código de acesso e senha eCac e clique no botão “criar acesso”


*Caso não tenha acesso ao portal clique na seta do lado direito do botão “eCac”, selecione “ajuda” e disponibilizaremos um tutorial de como gerar o acesso.

Lembre-se que cada contribuinte no cadastro tem um acesso ao portal, com códigos e senhas diferentes.

Para mais ajuda entre em contato conosco atráves do nosso email ou das nossas redes sociais: